Porque o Amor, O amor, o Amor é Infinito

Porque é Infinito, é o novo trabalho do coreografo Victor Hugo Pontes, com a reescrita de Joana Craveiro, do Romeu e Julieta de Shakespeare.

Uma longa interrogação sobre o que é o amor. O amor adolescente, Eu sei tudo sobre o amor, a sério. Victor Hugo Pontes quis fazer esta reescrita do Romeu e Julieta, também eles jovens amantes até ao infinito, com a ajuda da caneta de Joana Craveiro, olhando o amor, mais o amor do que a impossibilidade do amor.

Mais do que o Romeu e a Julieta, que sabemos como acaba, é contar uma história ou várias histórias de como o amor pode ser muita coisa, entrar nos quartos dos que vivem essa ideia de amor infinito, os mais jovens e fazer deles matéria prima.

Victor Hugo Pontes escolheu um elenco de pessoas muito novas, mas também junta bailarinos mais velhos, mas foi procurar na juventude esta essência ainda fresca do amor.

As palavras a dançarem com a linguagem da dança, numa ideia de amor para sempre, em tempo de excessos e longas madrugadas, já lhe aconteceu??

Direção artística: Victor Hugo Pontes

Texto: Joana Craveiro

Interpretação: António Júlio, Benedito José, Inês Azedo, Ivo Santos, José Ferreira, Luísa Guerra, Pedro Frias, Rui Pedro Silva, Santiago Mateus, Sofia Montenegro, Vera Santos

Assistência de direcção: Daniela Cruz

Cenografia: F. Ribeiro

Música: Rui Lima e Sérgio Martins

Direção técnica e desenho de luz: Wilma Moutinho

Desenho de som e operação de som: Leandro Leitão

Excertos da obra musical Romeu e Julieta de Sergei Prokofiev

Figurinos: Cristina Cunha, Victor Hugo Pontes

Consultoria artística: Madalena Alfaia

Direção de produção: Joana Ventura

Produção executiva: Mariana Lourenço

A tradução dos trechos de Romeu e Julieta usados neste espectáculo é de Fernando Villas-Boas (edição Oficina do Livro, 2007).

Co-produção: Nome Próprio, Centro de Arte de Ovar, A Oficina/Centro Cultural Vila Flor, São Luiz Teatro Municipal, Teatro Aveirense, Teatro Nacional São João

Apoio à residência: Crl - Central Elétrica, Ginasiano Escola de Dança, Instável - Centro Coreográfico, Teatro de Ferro

A Nome Próprio tem o apoio da República Portuguesa - Cultura / Direcção-Geral das Artes.

Porque é Infinito, de Victor Hugo Pontes, estreia hoje, dia 01 de Dezembro, às 19h00 e fica sempre à mesma hora até sábado dia 9.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de