Terceiro dia de JN North Festival: da música de hoje aos anos 80

O primeiro festival de verão do ano chega este sábado ao fim.

É com guitarras bem afiadas e muita distorção que arranca o último dia do JN North Festival. Às seis da tarde os Keep Razors Sharp são os primeiros a subir ao palco.

Sábado é um dia que promete terminar cheio de nostalgia, mas as primeiras bandas a subir ao palco principal representam aquilo que de mais recente a música portuguesa tem para oferecer.

É assim com os Keep Razors Sharp e com o Conjunto Cuca Monga.

Este é um coletivo ligado à editora portuguesa com o mesmo nome. No ano passado, 20 músicos, separados pelo confinamento, juntaram-se para fazer à distância o álbum "Cuca Vida".

Mas com o passar das horas, sobe o nível etário em cima do palco.

A jogar em casa, e pelas oito e meia da noite, é a vez dos GNR subirem ao palco.

Terminado o espetáculo de "Rei" Reininho e dos seus companheiros de estrada, é a vez dos Waterboys regressarem aos palcos nacionais.

Com temas como "Fisherman"s Blues", "Old England" ou "Whole of the Moon" a banda irlandesa traz à Alfândega do Porto sons e memórias de um tempo que já lá vai.

E o mesmo faz o grupo seguinte.

Foi na Escócia que nasceram, em 1983, os The Jesus & Mary Chain dos irmãos Reed.

O último álbum é de 2017, mas vai ser nos discos mais antigos como "Darklands" ou "Psico Candy" que a banda se vai concentrar.

Uma noite que promete terminar já bem de madrugada.

Entre os ​​​​​​​DJs que vão animar o JN North Festival estão Moullinex & Xinobi, bem como DJ Vibe.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de