Um SMS, um "ataque de riso" e um prémio "muito elogioso" pela voz de Luísa Costa Gomes

A vencedora do Prémio Literário Casino da Póvoa 2022 estava "muito preocupada com outras coisas" quando se viu com um prémio nas mãos.

O SMS que Luísa Costa Gomes leu quando ligou o telemóvel na manhã desta quarta-feira causou-lhe um "ataque de riso". O que dizia? Era simples, "que tinha ganho o prémio" Literário Casino da Póvoa 2022.

Era uma coisa "completamente fora do quadro" de Luísa Costa Gomes, "muito preocupada com outras coisas", confessa à TSF. Resuma-se: "Uma surpresa completa."

"Afastar-se" é o nome do livro que convenceu o júri do Correntes d'Escritas, na Póvoa de Varzim, a atribuir a distinção à escritora que leva já 40 anos de vida literária, algo "muito elogioso e muito simpático".

"É uma maneira muito carinhosa e muito simpática de ver aquilo que eu escrevo", confessa a autora do livro que reúne 13 contos ligados por um fio condutor que vai escasseando: a água.

"É vida, é como o ar, não podemos viver nem pensar sem água." Por isso, a seca - que não entra neste livro - "e a sua denegação são tão aflitivos e preocupantes", apesar de todos termos de "fingir que não sabemos o que se está a passar para podermos continuar a viver calmamente e a gastar água". Gastar, claro, "até não haver".

"Perdeu um bocadinho a novidade"

"A Ditadura do Proletariado" é o nome de um conto já começado, mas que ainda é uma "piada privada". Não será esse o primeiro do 41.º aniversário da carreira literária, até porque "há outros já começados".

Em cima da mesa estão "revisões de traduções para edição" e um guião, a que se juntam "dois romances que estão a meio". É que, depois de 40 anos de escrita, é "muito mais difícil levar até ao fim o que quer que seja".

"Perdeu um bocadinho a novidade", admite Luísa Costa Gomes, e "há um sentimento de repetição".

Mas as palavras para a cerimónia de sábado, quando receber o prémio, já estão escolhidas: "Muitíssimo obrigada."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de