D. Manuel Martins receia o pior com os cortes orçamentais

À TSF, o Bispo Emérito de Setúbal confessou recear o pior com os cortes orçamentais que o país vai enfrentar, considerando que a fome e as bandeiras negras podem voltar a muitas cidades do país.

«A situação em Setúbal era pior do que a situação generalizada que se vive hoje em Portugal, mas supondo que a situação em Setúbal naquela altura era a pior que se vivia em Portugal, eu posso concluir que a situação que se vive no país é igual à que se vivia naquele tempo em setúbal, a pior que se podia imaginar», afirmou D. Manuel Martins.

Ao contrário do cardeal patriarca, o Bispo Emérito de Setúbal afirmou que o povo tem todos os motivos para se manifestar.

«O homem de poder só se incomoda se o incomodarem. Acho que, em Portugal, as pessoas têm mais que razões para se manifestarem porque estamos numa situação que já atingiu os limites», alertou.

«Como português, desejaria imenso que o insulto não acontecesse nessas manifestações que, sendo permitidas, elas são necessárias face ao momento que atravessamos para que os homens que estão no poder acordem», acrescentou.

Em declarações à TSF, D. Manuel Martins disse ainda entender a «raiva» de muitos que se encontram «desprezados» pelos eleitos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de