"A TAP está em dificuldades tremendas. Tem de reduzir a dimensão, mas não vamos ter uma TAPzinha"

Pedro Nuno Santos reitera que a TAP não será reduzida a uma transportadora de curto alcance. No Fórum TSF, o ministro das Infraestruturas e da Habitação mostrou manter a esperança de que até ao fim do ano a Comissão Europeia dê luz verde ao plano de reestruturação da companhia e também garantiu que a empresa vai manter a dimensão necessária para continuar a ser a transportadora aérea nacional, mesmo com os cortes impostos.

Pedro Nuno Santos garantiu que Portugal não terá uma "TAPzinha", mas uma TAP com o tamanho conveniente para se manter como a única companhia em Portugal que faz voos intercontinentais, indo recolher passageiros no Brasil, África e EUA, para os redistribuir pela Europa. O ministro das Infraestruturas e da Habitação assegurou ainda, no Fórum TSF, que mantém a expectativa que seja até ao fim do ano dada a luz verde da Comissão Europeia em relação ao plano de reestruturação da companhia aérea.

"A TAP está em dificuldades tremendas, e ela tem de reduzir a sua dimensão, ponto final. E não é só porque Bruxelas exige, é porque nós temos de ter uma TAP eficiente e que não seja um fardo para o país, obviamente ela tinha de reduzir."

O governante defendeu que a empresa é uma "grande mais-valia" para a competitividade portuguesa, e que, apesar de saber que alguns requisitos vão ser requeridos pela Comissão Europeia, espera ver uma resposta positiva de Bruxelas, o que não vai conduzir a transportadora para um tamanho que permita apelidá-la de "TAPzinha".

"Fico sempre surpreso com esse termo"; admitiu o ministro. "Nós também sabemos desde o início que ela nunca poderia reduzir para lá de um patamar essencial para ela conseguir fazer a função de uma transportadora aérea, que é a única em Portugal, a única em Portugal, que vai buscar passageiros ao Brasil, a África e aos Estados Unidos, trá-los para Portugal e distribui-los pela Europa", concluiu Pedro Nuno Santos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de