ADSE vai aumentar preços de exames e consultas pagos aos privados

No espaço de um ano, esta é a segunda vez que o preço pago pela ADSE aos privados aumenta.

A ADSE decidiu aumentar os preços que paga por exames e consultas aos privados com quem convenciona a prestação de serviços.

Esta é a segunda vez, no espaço de um ano, que o preço pago pela ADSE aos privados aumenta, numa decisão que, segundo Eugénio Rosa, representante dos beneficiários do conselho diretivo da ADSE, citado pelo jornal Público, visa "recuperar atos e médicos que têm vindo a sair das convenções com a ADSE e evitar mais saídas".

"Um dos maiores problemas que a ADSE enfrenta resulta do facto dos prestadores, nomeadamente, os grandes grupos de saúde (Luz, Cuf, Lusíadas, grupo hospitalar do Algarve, Trofa) terem retirado das convenções muitas consultas de especialidade, exames e cirurgias, e também médicos, nomeadamente os mais diferenciados, com a justificação de que os preços pagos não cobrem os custos nem permitem pagar honorários aceitáveis aos médicos", explica Eugénio Rosa.

A proposta partiu da ADSE e foi analisada pelo Governo, que, apesar de ter demorado um mês e meio a dar luz verde à proposta de revisão da tabela do regime convencionado da ADSE, já autorizou que ela vá para a frente.

A proposta de aumento dos preços da tabela do regime convencionado foi apresentada depois de a associação que representa os hospitais privados ter feito pressão com o argumento da subida dos custos provocada pela inflação.

Apesar de ser financiada pelos funcionários públicos e de já não receber verbas do Orçamento do Estado desde 2014, a ADSE continua a ser tutelada pelos Ministérios da Presidência e das Finanças, sendo o Governo que designa dois dos três membros do conselho diretivo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de