Alcochete vai receber o novo aeroporto de Lisboa, mas só em 2035. Montijo será provisório de apoio à Portela

Aeroporto Humberto Delgado encerra depois da entrada em funcionamento da nova estrutura em Alcochete.

O Governo decidiu avançar com uma nova solução aeroportuária para Lisboa, que passa por avançar com o Montijo para estar em atividade no final de 2026 e Alcochete e, quando este estiver operacional, fechar o aeroporto Humberto Delgado.

Segundo o Ministério das Infraestruturas, o plano passa por acelerar a construção do aeroporto do Montijo, uma solução provisória para responder ao aumento da procura em Lisboa, complementar ao aeroporto Humberto Delgado, até à concretização do aeroporto em Alcochete, que aponta para 2035.

Num primeiro momento, o executivo decidiu não adjudicar a avaliação ambiental estratégica do novo aeroporto de Lisboa ao consórcio COBA/Ineco, e entregou ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) essa avaliação. O estudo, com o prazo de um ano, vai procurar uma solução aeroportuária para Lisboa.

A estimativa é que, terminada a avaliação ambiental estratégica, as obras possam começar no Montijo, com uma duração prevista de três anos, estando operacional no final de 2026, com uma capacidade inicial de cinco milhões de passageiros.

Fonte do gabinete de Pedro Nuno Santos, as taxas aeroportuárias da ANA vão suportar a totalidade do modelo de construção, com 600 milhões de euros para as duas pistas que devem compor o aeroporto do Montijo.

Entretanto, segundo a mesma fonte, deverão decorrer obras no aeroporto Humberto Delgado para melhorar o conforto e a fluidez de passageiros naquela infraestrutura.

O Governo quer que a ANA - Aeroportos de Portugal comece a trabalhar na solução no Campo de Tiro de Alcochete, "uma solução estrutural de longo prazo", que tem condições para chegar até às quatro pistas, com o plano de entrar em atividade em 2035, e nessa altura o aeroporto no centro da cidade de Lisboa será desativado.

O crescimento do aeroporto da Portela está descartado por falta de ambiente político em Lisboa que permita acertar mais movimentos, incluindo os noturnos, nesta infraestrutura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de