Alexandre Fonseca concorda com Costa e insiste na demissão do presidente da ANACOM

O presidente da Altice Portugal lembra que há um ano que pede a demissão de João Cadete de Matos, critica o modelo do leilão 5G e garante que a empresa não está à venda.

O presidente da Altice Portugal recordou esta tarde que não precisa de colocar-se em bicos de pés nem colar-se ao primeiro-ministro, porque já há dois anos pede a demissão do presidente da ANACOM, "um incompetente no cargo".

Alexandre Fonseca lembrou declarações em 2019 e 2020, onde já defendia o afastamento de João Cadete de Matos.

O presidente da Altice disse ainda concordar com a afirmação do primeiro-ministro na quarta-feira, sobre ser "este o pior modelo de leilão".

Alexandre Fonseca, ouvido pela TSF à margem da Mobi Summit, em Cascais, sublinhou que a liderança de Portugal em termos de tecnologia e infraestruturas de comunicação, reconhecida internacionalmente, "perdeu-se nos últimos dois anos".

Altice Portugal não está à venda

Nestas declarações à TSF, o presidente executivo da Altice Portugal garantiu que não está a ser ponderada nem negociada a venda da empresa.

Confrontado com a noticia da existência de 5 interessados na compra, Alexandre Fonseca recordou que o grupo Altice, dono da totalidade do capital da operação portuguesa, já rejeitou esse cenário.

"É uma não notícia", remata o presidente da Altice Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de