AdBlue: o aditivo para motores a diesel já em falta e que pode parar o transporte de mercadorias

A curto prazo o transporte de pesados de mercadorias pode estar em risco, devido à escassez no mercado de um aditivo obrigatório nos motores a diesel mais modernos que tem como objetivo reduzir as emissões poluentes.

PorRute Fonseca
© Pedro Granadeiro/Global Imagens

O composto chama-se AdBlue e sem ele os veículos a gasóleo não circulam.

Devido ao recente aumento dos preços do gás e da eletricidade, três dos maiores produtores europeus de AdBlue pararam temporariamente a produção e como consequência os preços estão a galopar.

Nos últimos meses o preço triplicou e já há escassez de AdBlue em alguns postos de abastecimento, como explica Pedro Polónio, presidente da ANTRAM - a Associação Nacional de Transportadores Públicos de Mercadorias.

"Neste momento o Adblue custa, face ao período antes do verão, três vezes mais, o que implica para as empresas de transporte um custo superior a 100 euros por mês só para Adblue. Em termos do abastecimento começamos a notar algumas dificuldades em Portugal e em Espanha e já houve dias de rutura."

Ouça a explicação.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Preocupação partilhada pela Federação Portuguesa do Táxi, o presidente Carlos Ramos afirma que os táxis correm mesmo o risco de parar. "Se esta situação se mantiver, daqui a um mês, mês e meio vai haver esgotamento de stock. Todos nós sabemos que sem este produto as viaturas ao fim de 10 mil quilómetros os carros têm mesmo que parar, os carros param mesmo!"

O presidente da ANTRAM explica que o AdBlue é um líquido injetado diretamente no escape e desde setembro de 2014 que é obrigatório nos veículos a diesel. "Hoje mais de 70 a 80% da frota já utiliza Adblue e não havendo possibilidade de abastecimento do Adblue isso implicará a paragem das viaturas, uma vez que sem Adblue estão tecnicamente preparadas para pararem. Além disso, existe legislação europeia que obriga que uma viatura certificada como Euro 6, por exemplo, tenha que estar a consumir AdBlue sob pena de estar a incumprir esta certificação. Portanto, a escassez e interrupção da cadeia de abastecimento de AdBlue implicará paragem de viaturas."

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi alerta que há marcas que já estão a recusar vender este aditivo. "É o caso da Renault, em contacto com eles, soubemos que estão a reservar este produto só para carros das marcas deles. Não estão a vender a ninguém, é só para consumo interno."

Dificuldades a que Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas diz estar atenta. Em declarações à TSF, António Comprido, secretário-geral da APETRO afirma que para já não há escassez, mas os postos de combustível confirmam algumas dificuldades no abastecimento de Adblue, assim como a crescente subida do preço deste aditivo.

É uma escassez que também preocupa os ambientalistas.

Francisco Ferreira, dirigente da Associação Ambientalista Zero, explica que o "AdBlue é um composto fundamental para eliminar os óxidos de azoto lançados para a atmosfera e com consequências para a saúde".

Francisco Ferreira teme que exista algum facilitismo por parte dos condutores, porque os Centros de Inspeção Automóvel não têm capacidade para detetar a ausência deste aditivo.

Francisco Ferreira manifesta alguma preeocupação.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG