Empresas de distribuição pedem que isolamento de assintomáticos seja encurtado

Absentismo no setor do retalho ronda os 10% e as empresas de distribuição temem ter problemas a curto prazo.

PorTSF
© Leonardo Negrão/Global Imagens

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) quer que as regras de isolamento por Covid-19 sejam revistas para evitar que os hiper e supermercados fiquem sem forma de servir os clientes.

Com o setor do retalho a enfrentar um grau de absentismo que ronda os 10%, e num momento em que Portugal conta com mais de um milhão de pessoas em isolamento, o diretor-geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier, denuncia que há pressão sobre os funcionários que se mantêm a trabalhar.

Para resolver a questão, Lobo Xavier defende na TSF que o período de isolamento de assintomáticos deve ser reduzido "para cinco dias" e crítica a Direção-Geral da Saúde por não ter alterado a norma.

"Não faz sentido que tenhamos duas interpretações completamente diferentes para o mesmo país, mas para regiões diferentes", assinala o líder da APED, referindo-se ao período reduzido de isolamento, que já é aplicado nos Açores e Madeira, bem como noutros estados-membros da União Europeia.

Gonçalo Lobo Xavier defende que o período de isolamento de assintomáticos deve ser encurtado para cinco dias.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

"Se continuarmos com estes níveis de isolamento e contaminação de colaboradores podemos vir a ter problemas, a curto prazo, no fornecimento de produtos", alerta.

Esta terça-feira, a Confederação Empresarial de Portugal sugeriu a mesma medida para evitar que as empresas tenham de parar por falta de funcionários.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Relacionados

Veja Também

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG