Investimento de 3,5 mil milhões em Sines cria até 1200 postos de trabalho

Projeto de consórcio anglo-americano para a criação de um centro informático de processamento de dados é o maior investimento estrangeiro desde a Autoeuropa

PorHugo Neutel
© AFP

É um dos maiores investimentos diretos estrangeiros das últimas décadas, e o maior desde a instalação da Autoeuropa em Palmela : a Start Campus, empresa detida pelos norte-americanos da Davidson Kempner Capital Management LP (Davidson Kempner) e pelos britânicos da Pioneer Point Partners vai investir 3,5 mil milhões de euros na criação de um centro informático de processamento de dados que pode vir a gerar até 1200 postos de trabalho "altamente qualificados".

O centro, cuja construção deverá estar concluída nos próximos dois anos, vai localizar-se na Zona Industrial e Logística de Sines, junto à antiga central termoelétrica da EDP.

O Hyperscaler Data Centre, inserido na estratégia Sines 4.0, será "um dos maiores campus de centros de dados da Europa", garante a promotora do investimento, e será capaz de dar "resposta à crescente procura de grandes empresas internacionais de tecnologia fornecedoras de serviços de streaming, social media, eCommerce (comércio eletrónico), gaming (videojogos na vertente online), educação online, videoconferência e outras necessidades de processamento e armazenagem de dados e de aplicações empresariais".

A Start Campus avança ainda que tem por objetivo que o Sines 4.0 "tenha uma pegada de carbono líquida zero, garantindo preços de energia competitivos a nível global, segurança e estabilidade em segurança de dados", com um potencial de "energia 100% verde e sustentável".

O projeto é apresentado nesta sexta-feira pelo primeiro-ministro, ministro da Economia, presidente da Câmara Municipal de Sines e pelos investidores britânicos e norte-americanos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG