APED defende que aumentar o rácio de clientes em loja pode ser medida "decisiva"

Lojas até 200 m2 com porta para a rua reabrem na segunda-feira para atendimento presencial de até cinco pessoas por 100 metros quadrados.

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) reitera a importância de aumentar rapidamente do rácio de pessoas nos espaços comerciais, que diz ser "o mais baixo da Europa".

A partir desta segunda-feira as lojas até 200 m2 com porta para a rua deixam de ter de vender ao postigo, passando a ter as portas abertas ao público, para atendimento presencial de até, no máximo, dez pessoas em simultâneo (cinco pessoas por 100 metros quadrados).

Em declarações à TSF, o diretor-geral da APED, Gonçalo Lobo Xavier, considera que aumentar este rácio para o dobro - pessoas por 100 metros quadrados - seria "razoável".

Seria uma medida "importante e decisiva para a manutenção dos negócios e para a aceleração da recuperação da economia, sem pôr em causa a saúde", aponta.

Gonçalo Lobo Xavier lamenta que o plano de desafinamento não se esteja a andar mais depressa.

"Não pode ser o comércio, e o retalho especializado em particular, a pagar a fatura destes números que são preocupantes", condena. "Nós temos estado ao lado do Governo nestas medidas, mas achamos que continuar a penalizar o comércio, especialmente o comércio do retalho especializado, parece excessivo."

"Não é nos espaços comerciais que o vírus é transmitido e por isso temos que recuperar a economia com bom senso e o mais rapidamente possível", apela o diretor-geral da APED.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de