Associação Automóvel de Portugal não entende ausência de medidas específicas para o setor

Os stands de automóveis reabriram esta semana, no âmbito da primeira fase do plano de desconfinamento, mas o setor teme que as vendas continuem a baixa velocidade. A Associação Automóvel de Portugal aponta o dedo ao Governo.

O secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal não compreende a ausência de medidas, por parte do Governo, destinadas ao setor. Hélder Pedro admite, em declarações à TSF, que tem mantido um diálogo com o ministério da economia, mas o que sobra em diálogo falta em apoios.

"Infelizmente qualquer coisa se passa no Governo porque no último minuto não se toma a decisão como se tomou no Governo espanhol, no Governo francês e italiano, ou mesmo alemão e grego"lamenta o representante da Associação Automóvel de Portugal. Trata-se de "uma situação inexplicável, que a associação contesta veementemente", acrescenta Hélder Pedro, numa crítica ao Governo, por "não ter qualquer tipo de atenção" em relação ao setor económico "mais afetado em toda a União Europeia".

O secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal adianta que fez uma proposta de um plano de incentivo ao abate para tirar de circulação 40 mil veículos, mas o setor continua desamparado. "Nós estamos em reuniões internacionais com colegas de outros países, e não percebem como é que Portugal, com esta queda no mercado não tem qualquer medida tomada pelo Governo de estímulo à procura."

Os stands de automóveis reabriram esta semana, no âmbito da primeira fase do plano de desconfinamento. Hélder Pedro congratula-se por ver cumprida uma das reivindicações do setor, mas teme que as vendas continuem a baixa velocidade. "A perspetiva que temos é de que infelizmente não deverá haver um aumento muito significativo da procura, portanto irá manter-se esta letargia se não houver um apoio claro de estímulo à procura", reconhece.

Hélder Pedro acusa o Executivo de executar medidas contraditórias: no início de 2021, os incentivos para veículos elétricos foram aumentados em vários países, em Portugal foram retirados.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de