Autoeuropa não vai renovar contrato a 120 trabalhadores

Sindicato recebeu a confirmação da saída dos trabalhadores numa reunião com a administração da fábrica.

A administração da fábrica de automóveis Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, confirmou, esta quinta-feira, que não vai renovar os contratos a termo de 120 trabalhadores ligados à produção dos veículos MPV (Multi-Purpose Vehicle), de acordo com o dirigente do SITE-SUL, Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul, ouvido pela TSF.

"A Autoeuropa confirmou-nos que mantém a intenção de não renovar com os 120 trabalhadores que terminam contrato. O sindicato reafirmou que existem alternativas na Autoeuropa e que os trabalhadores podiam ser deslocados para outras áreas de trabalho de forma a manter os postos", disse Eduardo Florindo à TSF, esperando ainda que seja possível travar a saída destes trabalhadores.

"Isto até vem em contrassenso face ao que foi dito pelo diretor da empresa, antes da pandemia, de que era intenção da empresa manter todos os postos de trabalho", protestou o sindicalista, que deu conta, à administração da Autoeuropa, do receio de que haja mais funcionários a serem dispensados.

Sharan na origem da saída

"A justificação é o abaixamento da produção da carrinha MPV, Volkswagen Sharan [de 160 para 30 unidades por dia]. Também está previsto um aumento da produção do T-Roc, mas a empresa alega que este veículo tem menos mão-de-obra do que os MPV", acrescentou Eduardo Florindo, após uma reunião com a administração da Autoeuropa.

Eduardo Florindo explicou que a administração da fábrica não prevê qualquer redução da produção até final deste ano e que não deverá prescindir dos trabalhadores contratados afetos à montagem do T-Roc, muitos dos quais terminam contrato nos próximos meses de outubro e novembro.

Por outro lado, o sindicalista garantiu que o sindicato não tem prevista qualquer forma de luta que não seja continuar a pressionar a Autoeuropa para integrar os 120 trabalhadores em causa.

A administração da Autoeuropa reúne-se na sexta-feira com a Comissão de Trabalhadores, que também defende a integração dos 120 contratados a termo.

A TSF questionou a Autoeuropa sobre se ainda haverá possibilidade de travar a saída dos 120 trabalhadores que terminam contratos no final de setembro, mas, até ao momento, não obteve qualquer resposta.

Notícia atualizada às 20h15

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de