Banca portuguesa não vai tentar aplicar taxas negativas sobre os depósitos

As instituições financeiras são obrigadas pelo Banco Central Europeu a pagar uma taxa sobre os depósitos e a possibilidade de repercutir esse custo nos clientes tem sido discutida na praça pública.

A banca portuguesa não vai tentar aplicar taxas negativas sobre os depósitos. A garantia é do presidente da Associação Portuguesa de Bancos.

As instituições financeiras são obrigadas pelo Banco Central Europeu a pagar uma taxa sobre os depósitos e a possibilidade de repercutir esse custo nos clientes tem sido discutida na praça pública. Mas, escutado no parlamento, Faria de Oliveira assegurou que o sistema financeiro não vai tentar aplicar essa taxa.

"Temos necessidade de reduzir custos e surgem os custos que o resto do sistema bancário europeu não detém. Um dos casos em que isso é mais notório é este da aplicação de taxas de juro negativas a depósitos. Quase nenhum país europeu as aplica a particulares. Neste momento, na Alemanha, na Espanha começa a meter-se a hipótese de depósitos acima de 100 mil euros poderem vir a ser taxados. Nós não pomos isso minimamente em questão", explica.

Já sobre as comissões bancárias, Faria de Oliveira lembrou que noutro tipo de serviços ninguém se queixa das comissões: "Existe um clamor em relação aos bancos como não existe em nenhuma outra atividade. Por exemplo, na eletricidade nós pagamos o custo do acesso à eletricidade; na água pagamos o custo do acesso à água, independentemente de a utilizarmos ou de não a utilizarmos. O mesmo acontece no gás ou nas telecomunicações e ninguém protesta. Em relação ao sistema bancário, a existência de comissões é sempre objeto de alguma contestação."

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de