Bancos europeus devolvem antecipadamente ao BCE quase 26 mil milhões de euros

Empréstimos venciam entre junho e setembro de 2020.

Os bancos da zona euro vão devolver ao Banco Central Europeu (BCE) antecipadamente 25.938,92 milhões de euros de uma série de empréstimos de longo prazo lançada em 2016.

O BCE informou hoje que os bancos decidiram devolver na próxima quarta-feira esta quantia antes do vencimento das operações, que seria em junho e setembro de 2020.

O BCE lançou em junho de 2016 uma segunda série de empréstimos a quatro anos destinada aos bancos da zona euro, a juros de 0%, para impulsionar a concessão de crédito às empresas e às famílias e estimular a inflação. Se os bancos concedessem mais crédito à economia real, o BCE aplicava uma taxa de -0,4%.

Os bancos conseguiram junto do banco central 739.000 milhões de euros em quatro operações em 2016 e 2017, podendo devolver o dinheiro dois anos antes de a operação chegar ao fim do prazo previsto.

Dos 399.000 milhões que foram concedidos na primeira operação, que vence em junho de 2020, 13 bancos querem devolver antecipadamente na próxima semana 21.231,6 milhões de euros e o resto das devoluções corresponde a três outras injeções de liquidez.

No total, os bancos devolveram até agora 50.000 milhões de euros.

A partir de setembro próximo, o BCE vai lançar uma terceira ronda de empréstimos aos bancos a uma taxa de 10 pontos base e com o prazo de dois anos.

O objetivo destas novas operações de refinanciamento, a decorrer entre setembro de 2019 e março de 2021, é também estimular a economia, numa altura em que o crescimento não mostra grande vigor, o mesmo acontecendo com a inflação.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de