BCE apelou a bancos para aumentarem capital de forma a prevenir possível recessão

Em causa está o alerta de Andrea Enria para que os bancos se concentrem "num conjunto mais amplo de ações que colocarão a sua rentabilidade e modelos de negócio num ritmo sustentável num futuro previsível".

O presidente do Conselho de Supervisão do Banco Central Europeu (BCE), Andrea Enria, apelou especificamente a alguns bancos da zona euro para que detenham capital suficiente devido a uma possível recessão.

Em declarações num evento organizado pela Confederação Bancária Europeia, Enria referiu que os bancos deveriam considerar tais aumentos de capital quando anunciassem os seus planos de distribuição.

"De um ponto de vista de adequação de capital, pedimos especificamente a alguns bancos para reverem as suas trajetórias de capital para incluir cenários macroeconómicos adversos suficientemente conservadores e atualizados, incluindo pressupostos recessivos consistentes com as projeções oficiais negativas", acrescentou Andrea Enria.

O presidente do Conselho de Supervisão do BCE destacou que "estas trajetórias de capital devem ser utilizadas pelos bancos ao anunciarem os seus planos de distribuição depois de terem dialogado com as suas equipas de supervisão".

O aumento das taxas de juro vai ser benigno para a rentabilidade dos bancos, mas não vai ser suficiente para a melhorar.

Os bancos "devem concentrar-se num conjunto mais amplo de ações que colocarão a sua rentabilidade e modelos de negócio num ritmo sustentável num futuro previsível", de acordo com Enria.

Por conseguinte, o responsável completou: "O processo de normalização das taxas de juro requer atenção da supervisão".

O aumento das taxas de juro geralmente melhora as margens de intermediação dos bancos, mas numa recessão económica os lucros pioram devido à deterioração da qualidade dos ativos e a uma queda dos rendimentos líquidos dos juros.

Isto aumenta a pressão sobre os custos de financiamento dos bancos, uma vez que o BCE deixa de lhes proporcionar liquidez muito barata.

Além disso, há riscos de contágio se as taxas de juro do mercado subirem de forma desordenada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de