Bolsa de Lisboa fecha a perder 3,39% e acompanha tendência europeia

Entre as principais descidas estão a Greenvolt, que desvalorizou 6,67%, para 7,00 euros, os CTT, que cederam 6,50%, para 3,45 euros, e a Altri, que fechou a cair 4,18% para 6,18 euros.

A bolsa de Lisboa encerrou esta sexta-feira em queda, com o índice PSI a recuar 3,39% para 6.087,96 pontos, em linha com as principais bolsas europeias.

Todas as 15 cotadas que integram o PSI fecharam a sessão em queda, com o BCP a liderar as perdas, ao recuar 11,33%, para 0,17 euros.

Entre as principais descidas figuram ainda a Greenvolt, que desvalorizou 6,67%, para 7,00 euros, os CTT, que cederam 6,50%, para 3,45 euros, e a Altri, que fechou a cair 4,18% para 6,18 euros.

Numa sessão marcada pelo fecho no 'vermelho' de todas as cotadas do índice PSI, um grupo de quatro empresas registaram descidas acima de 3%, nomeadamente, a Semapa (-3,62% para 14,36 euros), Galp (-3,31% para 12,40 euros), Navigator (-3,30% para 3,86 euros) e Mota Engil (-3,03% para 1,28 euros).

Com perdas superiores a 2% estiveram a Sonae SGPS, que cedeu 2,85%, para 1,09 euros, a NOS, que recuou 2,35%, para 3,82 euros, e a Corticeira Amorim, que fechou a desvalorizar 2,09%, para 10,30 euros.

A REN perdeu, por seu lado, 1,71%, para 2,87 euros, enquanto a EDP cedeu 1,17%, para 4,66 euros, e a EDP Renováveis desceu 1,12%, para 22,93 euros.

Com perdas inferiores a 1% esteve apenas a Jerónimo Martins (18,42 euros).

No resto da Europa, Madrid retrocedeu 3,68%, Frankfurt 3,08%, Paris 2,69% e Londres 2,12%, no dia em que foi divulgada que a taxa de inflação de maio nos Estados Unidos ascendeu a 8,6%, acima dos 8,3% registados em abril e atingindo o valor mais elevado dos últimos 40 anos.

Esta quinta-feira ficou marcada pelo anúncio do Banco Central Europeu (BCE) de que as compras líquidas de ativos ao abrigo do programa APP terminam em julho, mês no qual avança com uma subida de 25 pontos base das taxas diretoras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de