Britânicos promovem Portugal junto de multimilionários sul-africanos

Empresa refere na sua campanha de promoção em inglês que o aumento da procura por investimentos em Portugal por parte de cidadãos da África do Sul "mais do que duplicou no ano passado".

Uma empresa britânica está a promover Portugal como o melhor destino do mundo para os multimilionários sul-africanos que procuram um "plano B" de saída do país, refere uma campanha promocional na imprensa sul-africana.

"Eleito como o melhor destino turístico do mundo pelo World Travel Awards, Portugal está a se tornar o destino preferido dos sul-africanos que desejam viver e investir o seu dinheiro fora do país. O mais popular é o programa português de vistos Gold, que oferece um Plano B ou a opção de morar em Portugal por um investimento mínimo de 350.000 euros", lê-se na campanha de promoção britânica.

Nesse sentido, a empresa de serviços financeiros e imigração, Sable International, com sede em Londres, refere na sua campanha de promoção em inglês, na imprensa sul-africana, que o aumento da procura por investimentos em Portugal por parte de cidadãos da África do Sul "mais do que duplicou no ano passado, pois os sul-africanos percebem os benefícios de se basearem lá [em Portugal]".

"O programa de vistos Gold de Portugal permite viver e trabalhar em Portugal e concede o direito de viajar sem visto por todo o Espaço Schengen Europeu. Após cinco anos, podem qualificar-se para a residência permanente e potencialmente a cidadania - é um bom plano A ou B para aqueles que estão a considerar emigrar", afirma John Dunn, responsável da empresa, citado no anúncio.

O promotor britânico acrescenta que "Portugal é um país muito confortável para os sul-africanos, o inglês é amplamente falado e o padrão de vida é realmente bom, além da boa localização do país na Europa". Segundo John Dunn, que vai realizar no próximo mês cinco seminários sobre os vistos Gold portugueses em Joanesburgo, Pretória, Bloemfontein, Stellenbosch e Cape Town, "para as pessoas com intenções de deixar a África do Sul para se estabelecerem na Europa, Portugal oferece um período de permanência mínima muito baixo de 35 dias em cinco anos".

O Governo português concedeu 8.207 autorizações de residência para investimento (ARI), ou vistos Gold, entre 2012 e 2019, indicam dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Os vistos Gold representaram neste período um investimento total estrangeiro de 4,992 mil milhões de euros em Portugal, segundo o SEF.

A África do Sul é atualmente o quarto maior investidor em Portugal, com 320 vistos Gold, depois da China (4.467), Brasil (863) e Turquia (380). Segundo um relatório da New World Wealth, o número de multimilionários na África do Sul decresceu no ano passado de 43.600 para 39.200, sendo que no mesmo período deixaram o país 130 residentes com fortunas individuais estimadas em 10 milhões de dólares americanos (9 milhões de euros), no mínimo.

A cidade de Joanesburgo, capital da economia mais industrializada de África, lidera o ranking das maiores fortunas no país, com um total de 248 mil milhões de dólares americanos (225,3 mil milhões de euros), seguida da Cidade do Cabo, sede do parlamento, com 133 mil milhões de dólares (120,8 mil milhões de euros).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de