Candidaturas à emissão obrigacionista para o turismo superam quatro vezes o esperado

O primeiro empréstimo obrigacionista lançado em Portugal acessível a PME recebeu 76 candidaturas.

A procura pelo empréstimo obrigacionista para o setor do turismo recebeu 76 candidaturas e atingiu os 420 milhões de euros, um valor quatro vezes acima do inicialmente esperado.

O objetivo é que as empresas possam financiar-se com recurso a obrigações grupadas e reduzam dependência do sistema bancário.

"A procura superou largamente as nossas expectativas, disse Pedro Siza Vieira, "o que significa que existe um grande apetite por parte das empresas por novos tipos de financiamento".

O ministro da Economia admite, no entanto, que não vai ser possível responder aos pedidos das 76 empresas.

O prazo para a apresentação de candidaturas terminou esta terça-feira e até 13 de setembro será feita a seleção das empresas, e posteriormente a estruturação e colocação da emissão, até 15 de outubro.

Este foi o primeiro empréstimo obrigacionista lançado em Portugal acessível a PME (pequenas e médias empresas) e mid-caps - sociedades que empreguem até 3.000 funcionários.

A emissão tem um prazo a sete anos e um financiamento de 15 milhões de euros por empresa, com 30% de garantia pública, através do Fundo de Contragarantia Mútuo.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados