CMVM instaura dez ações de supervisão a nove auditores no seguimento do Luanda Leaks

Ações de supervisão envolvem 27 entidades auditadas e 84 dossiês de auditoria.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) instaurou dez ações de supervisão a nove auditores no seguimento das notícias veiculadas pelos 'Luanda Leaks', envolvendo alegados esquemas financeiros da empresária Isabel dos Santos.

Entre os destaques na atividade de supervisão a auditores no ciclo 2019/2020, hoje divulgados pela CMVM, figura "a supervisão sobre nove auditores (10 ações de supervisão), envolvendo 27 entidades auditadas e 84 dossiês de auditoria, no seguimento das notícias veiculadas nos meios de comunicação social sobre o caso denominado 'Luanda Leaks'".

"Na presente data, estão ainda em curso cinco ações de supervisão sobre cinco auditores a respeito desta matéria", pode ler-se também no relatório que relata os "Resultados Globais do Sistema de Controlo de Qualidade da Auditoria", hoje divulgado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de