Companhias low cost ganham terreno e recuperam mais do que a TAP

A margem de liderança da TAP diminuiu. A retoma da Ryanair aumentou para 292% (536 mil passageiros); a Easyjet cresceu 162% (266 mil passageiros) e a Transavia 224% (181 mil passageiros).

As companhias low cost estão a recuperar com mais rapidez do que a TAP, que, ainda assim, se manteve com a maior quota nos aeroportos nacionais no segundo trimestre do ano e que representou quase 34% dos passageiros transportados.

De acordo com os cálculos do jornal Eco, o último boletim da ANAC revela que as grandes low cost ganharam quota à TAP nos meses de abril a junho, quando foi registada uma grande recuperação no setor. A Ryanair, a Easyjet e a Transavia reuniram 41,7% dos passageiros durante o segundo trimestre, recuperando dos 35,2% que tinham conseguido no trimestre anterior. A TAP, sozinha, transportou 33,9% das pessoas.

A TAP assinalou um crescimento em cadeia de 137%, o que corresponde a 662 mil passageiros. Por outro lado, a retoma da Ryanair aumentou para 292% (536 mil passageiros); a Easyjet cresceu 162% (266 mil passageiros) e a Transavia 224% (181 mil passageiros).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de