Concurso promete trazer mudanças nos autocarros da Área Metropolitana de Lisboa

ANTROP pede especial atenção às concorrentes estrangeiras que podem manipular os preços para entrar no mercado português.

A Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros (ANTROP) alerta para a possibilidade de dumping por parte de empresas estrangeiras no concurso internacional para serviço público de autocarros na Área Metropolitana de Lisboa, lançado esta manhã.

Vários serviços suburbanos de autocarros vão ser concessionados a novas empresas, com a possibilidade de entrada de concorrentes estrangeiros, pelo que Luís Cabaço Martins, presidente da ANTROP, pede especial atenção às autoridades nacionais.

"É importante que as autoridades estejam atentas e analisem tecnicamente todas as propostas, designadamente a questão do preço. Há operadores que para conseguir entrar no mercado português adotam práticas de preços anormalmente baixos", alerta.

Desde que as autoridades garantam a lealdade da concorrência, os operadores portugueses estão à altura, considera Luís Cabaço Martins em declarações à TSF. "Os operadores portugueses são competitivos, estão habituados à concorrência, estão habituados a uma gestão rigorosa dos custos."

Estão em causa no maior concurso para o serviço de autocarros do país 1.2 mil milhões de euros de investimento, o que deverá aumentar em 43% os atuais serviços, com mais horários, autocarros e circuitos.

O concurso envolve os 18 municípios da Área Metropolitana, é válido por sete anos e prevê mudanças no sistema de transporte de autocarros na Grande Lisboa, explicou o presidente da ANTROP.

Podem nascer serviços novos "e não exatamente os que eram assegurados pelas empresas atuais" e surgir autocarros "pintados da mesma cor, com a mesma imagem".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de