Costa destaca diáspora como "poderosa rede global" que país deve articular

O primeiro-ministro afirma que o país deve reforçar a "proximidade" com os emigrantes espalhados pelo mundo.

O primeiro-ministro, António Costa, destacou hoje as redes da diáspora portuguesa como uma "poderosa rede global" que o país tem de ser "capaz de articular", reforçando a "proximidade" com as suas comunidades emigrantes espalhadas pelo mundo.

"Esta aproximação é de extrema importância. O conjunto destas redes [da diáspora] é uma poderosa rede global que temos de ser capazes de articular, desde logo dentro dos novos espaços económicos regionais", afirmou o chefe do governo português, no Porto, na sessão de abertura do I Congresso Mundial de Redes da Diáspora Portuguesa.

De acordo com António Costa, o fortalecimento das relações entre as várias redes da diáspora portuguesa é importante no espaço da União Europeia e das suas relações com o Canadá, mas também quando na América do Norte "se constitui a NAFTA [Tratado Norte-Americano de Livre Comércio]" ou, na América do Sul, se organiza o Mercosul [Mercado Comum do Sul]".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados