"É um insulto." Frente Comum abandona negociações com Governo sobre aumentos salariais

A frente sindical exige aumentos salariais de 90 euros para os trabalhadores da função pública.

A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública abandonou, esta sexta-feira, as negociações com o Governo sobre as medidas a incluir no próximo Orçamento do Estado (OE), indignada com os aumentos salariais de 0,3% propostos pelo Executivo.

De acordo com a coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, a comitiva sindical aguardou a chegada do secretário de Estado da Administração Pública, José Couto, entregou um documento a exigir 90 euros de aumento salarial e abandonou a sala.

"É um insulto, não vale a pena qualquer discussão", disse a dirigente, prometendo "uma resposta forte" por parte dos trabalhadores do Estado.

Mais um sindicato desiludido com o governo. Os quadros técnicos do Estado consideram que o executivo de António Costa está a encostar os trabalhadores à parede com a indexação dos aumentos de salários deste ano à inflação. Helena Rodrigues não poupa nas palavras para classificar esta medida que considera "vexatória para todos os trabalhadores, não só da Administração Pública".

O Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado apela à união de todos os trabalhadores porque este valor do governo vai servir de referência para o setor privado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de