Exportações aumentam 22,2% em janeiro e importações crescem 37,5%

Destacam-se os acréscimos nas exportações e importações de fornecimentos industriais e nas importações de combustíveis e lubrificantes.

As exportações portuguesas de bens aumentaram 22,2% e as importações subiram 37,5% em janeiro de 2022 face ao mesmo mês de 2021, divulgou, esta sexta-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Em janeiro de 2022, as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de +22,2% e +37,5%, respetivamente (+24,1% e +35,1%, pela mesma ordem, em dezembro de 2021)", referem as estatísticas do comércio internacional do INE.

Já face a janeiro de 2020, período pré-pandémico, as exportações aumentaram 9,7% e as importações 13,3%.

Segundo o INE, "destacam-se os acréscimos nas exportações e importações de fornecimentos industriais (+33,7% e +48,7%; +27,7% e +41,4% face a 2020, respetivamente) e nas importações de combustíveis e lubrificantes (+115,7%; +16,2% face a 2020)".

Quando excluídos os combustíveis e lubrificantes, as exportações e as importações aumentaram 19,5% e 29,9%, respetivamente (+24,1% e +28,8%, pela mesma ordem, em dezembro de 2021).

Comparando com janeiro de 2020, as exportações (excluindo combustíveis e lubrificantes) aumentaram 10,3% e as importações cresceram 12,8%.

Relativamente ao mês anterior, em janeiro de 2022 as exportações e as importações aumentaram 6,6% e as importações diminuíram 1,8%, respetivamente (-12,9% e -6,8%, pela mesma ordem, em dezembro de 2021).

No mês em análise, o défice da balança comercial de bens aumentou 1.041 milhões de euros face ao mesmo mês de 2021 (subiu 389 milhões de euros em relação a janeiro de 2020), atingindo 1.939 milhões de euros.

Excluindo combustíveis e lubrificantes, o défice da balança comercial atingiu 1.310 milhões de euros (um aumento de 652 milhões de euros face a 2021 e um crescimento de 254 milhões de euros em relação a 2020), apontou o INE.

Em janeiro de 2022, tendo em conta os principais países parceiros em 2021, destaca-se o aumento nas exportações e nas importações com Espanha (+25,4% e +31,8%, respetivamente; +18,8% e +21,2%, pela mesma ordem, comparativamente com janeiro de 2020), principalmente de 'fornecimentos industriais' em ambos os fluxos e de 'combustíveis e lubrificantes' nas importações.

O INE aponta ainda para a atualização na ordenação dos principais países parceiros, em particular a descida do Reino Unido, por troca com os Estados Unidos da América, e que "deixou de fazer parte dos 10 principais fornecedores de bens a Portugal, permitindo a entrada da Polónia para a 10.ª posição".

Numa análise ao trimestre terminado em janeiro de 2022, verifica-se que as exportações aumentaram 20,8% e as importações cresceram 35,8%, em relação ao mesmo período de 2021 (+13,6% e +28,9%, pela mesma ordem, no 4º trimestre de 2021).

Já comparando com o trimestre terminado em janeiro de 2020, as exportações e as importações aumentaram 13,6% e 20,0%, respetivamente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de