Fesap sai da reunião com Governo com "uma mão vazia e a outra cheia de nada"

Não foram apresentadas propostas concretas à Federação Sindical da Administração Pública na reunião com o Governo.

O secretário-geral da Fesap, José Abraão, disse esta segunda-feira que saiu da reunião com o Governo sobre matérias orçamentais para a administração pública com "uma mão vazia e a outra cheia de nada", já que não foram apresentadas propostas concretas.

O dirigente da Federação Sindical da Administração Pública (Fesap), lamentou que na reunião de hoje com o secretário de Estado da Administração Pública, José Couto, tivesse sido apresentada uma "declaração de intenções", a uma semana da entrega da proposta do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) no parlamento.

Já a dirigente da Frente Comum de Sindicatos, Ana Avoila, abandonou a reunião por não ter sido apresentada qualquer proposta de atualização salarial.

Os dirigentes sindicais esperavam que o Governo apresentasse uma proposta de atualização salarial para 2020, mas segundo contaram o Governo remeteu a proposta para a reunião agendada para quarta-feira.

"Temos de ser mais objetivos, mais concretos e esperamos que se possam criar as condições para um acordo negocial (...) mas com medidas concretas e não com um conjunto de ideias de que inovador tem pouco", afirmou José Abraão.

Para o dirigente da Fesap, entre as prioridades estão aumentos salariais, a ADSE ou a necessidade de repor o direito aos 25 dias úteis férias na administração pública.

"Esperamos que estas medidas possam estar contempladas no Orçamento do Estado para 2020", disse.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de