Galp prevê aumentar dividendos dos acionistas em 10% por ano até 2021

Os acionistas da Galp receberam um dividendo relativo ao exercício de 2018 de 0,6325 euros por ação, um aumento de 15% em relação ao ano anterior.

A Galp prevê aumentar em 10% o dividendo anual por ação ao longo dos próximos três anos (2019-21), anunciou esta terça-feira a empresa liderada por Carlos Gomes da Silva no âmbito da revisão do plano estratégico até 2022.

No dia em que anunciou os resultados relativos aos primeiros nove meses do ano, a petrolífera informou que pretende continuar a aumentar os dividendos dos acionistas, referindo que "este aumento reitera a confiança da Galp no seu plano financeiro e o seu compromisso em balancear investimentos de elevada qualidade, focados na criação de valor no longo-prazo, com o crescimento da distribuição acionista".

Os acionistas da Galp receberam um dividendo relativo ao exercício de 2018 de 0,6325 euros por ação, um aumento de 15% em relação ao ano anterior.

A Galp Energia anunciou esta terça-feira que teve um resultado líquido ajustado (RCA) de 403 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2019, uma retração de 33% em relação ao período homólogo de 2018.

Em comunicado ao mercado, a petrolífera refere o impacto de eventos não recorrentes, no montante de 128 milhões de euros, que incluem o impacto dos recentes processos de unitização concluídos no Brasil, que sucedem quando um reservatório se estende para além dos limites de uma área de concessão e é necessário acertar contas sobre a distribuição do petróleo e dos investimentos já realizados entre todos os intervenientes.

No período em análise e sobretudo no terceiro trimestre, o sistema refinador da Galp esteve condicionado, nomeadamente com a implementação de projetos de eficiência energética e intervenções de manutenção programada, realça, referindo ainda a queda das margens de refinação, dos 5,1 para os 3 dólares por barril.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados