Governo foi "até onde podia ir" nos aumentos à função pública

O secretário de Estado José Couto falava no final de três rondas onde os sindicatos saíram descontentes.

O Governo afirma que não podia ir mais longe nos aumentos à função pública, porque gastou quase todo o dinheiro destinado a estes funcionários em promoções e progressões nas carreiras. No final do processo negocial para 2020, o secretário de Estado da Administração Pública, José Couto, afirma que o Executivo não podia dar mais do que um aumento de 2 euros para todos.

"A proposta do Governo foi até onde podia ir, tendo em conta que o descongelamento das carreiras, o pagamento a 100% das valorizações remuneratórias resultante desse desenvolvimento tem um impacto nas contas públicas em matéria de massa salarial de 527 milhões de euros e isto significa um aumento da despesa em massa salarial de cerca de 3%", sublinha.

José Couto falava no final de três rondas onde os sindicatos saíram descontentes. O Governo espera agora pelo início do ano para discutir com os sindicatos o quadro estratégico para a administração pública que inclui a valorização dos trabalhadores.

Questionado pelos jornalistas sobre a indignação dos sindicatos com o valor apresentado pelo executivo, José Couto afirmou que 0,3% "é aquilo que o Governo considera que está nas possibilidades do enquadramento financeiro e orçamental".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de