Governo garantiu à Sitava que não vão existir despedimentos na Groundforce

Trabalhadores preferiam outra solução, mas consideram que, tendo em conta o comportamento do sócio maioritário nos últimos meses, este pode ser o melhor caminho para garantir o futuro da empresa.

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (Sitava) recebeu do Governo a garantia de que não vão acontecer despedimentos na Groundforce depois de a TAP ter anunciado que vai avançar, ainda esta segunda-feira, com um pedido de insolvência da empresa. O secretário-geral, José Sousa, explicou que esta pode ser uma solução para devolver à empresa a estabilidade necessária.

"Foi-nos dito que era intenção da TAP resolver o problema que existe com o outro acionista e que tinha intenção clara de manter a empresa e todos os postos de trabalho", explicou à TSF José Sousa.

Os trabalhadores preferiam outra solução, mas consideram que, tendo em conta o comportamento do sócio maioritário nos últimos meses, este pode ser o melhor caminho para garantir o futuro da Groundforce.

A Groundforce é detida em 50,1% pela Pasogal e em 49,9% pelo grupo TAP, que, em 2020, passou a ser detido em 72,5% pelo Estado português e que é acionista minoritário e principal cliente da empresa que presta assistência nos aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Funchal e Porto Santo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de