Governo nunca aprovou contas da CP desde que tomou posse

Nem o Ministério das Finanças, nem a pasta do Planeamento e Infraestruturas, aprovaram, desde que o Governo foi constituído, em 2014, o relatório de contas da CP.

O último relatório de contas da CP, referente a 2018, disponibilizado no site da Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, aponta que o grupo tem vindo a registar resultados líquidos negativos significativos. No entanto, a empresa responsável pela certificação legal das contas revelou que as contas do grupo, referentes ao exercício de 2015, 2016 e 2017 ainda não se encontram "aprovadas pela tutela".

A 31 de dezembro de 2018, a CP apresentava um capital negativo de 2.271,6 milhões de euros.

Estes resultados persistem, apesar de o Governo ter aumentado o capital social da empresa para garantir que a CP tenha um passivo que permita alguma margem para gestão. Só no ano passado, o Executivo de António Costa realizou quatro aumentos de capital, num total de mais de 80 milhões de euros.

Apesar destes esforços, a CP encerrou o ano de 2018 com capitais próprios negativos de mais de dois mil milhões de euros, um problema que também chega aos ativos da empresa.

A falta de aprovação por parte do Governo de António Costa é inédita no setor, sobretudo por se tratar de uma transportadora ferroviária 100% pública. De acordo com O Jornal Económico, que avançou com a informação , a omissão do Executivo tem dupla face: tanto o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, liderado, até há dois meses, por Pedro Marques, como o Ministério das Finanças, se escusaram a dar o seu parecer.

O problema tem quatro anos, e atravessou duas administrações da CP, a atual, liderada por Carlos Gomes Nogueira, e a anterior, por Manuel Queiró.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados