Há quatro grupos económicos interessados na Coelima

A situação de insolvência da Coelima é iminente. A empresa revela que em breve poderá ficar impossibilitada de cumprir com as suas obrigações nas respetivas datas de vencimento, mas a Câmara de Guimarães assegura que há quatro grupos económicos interessados na aquisição.

Quatro empresas locais de Guimarães manifestaram interesse em manter a produção e a mão-de-obra da Coelima.

A empresa têxtil anunciou há um mês que pediu insolvência, e o processo já deu entrada no tribunal de comércio local.

A Coelima tem um passivo de perto de 30 milhões de euros e ainda 250 credores. A situação da empresa está a ser acompanhada de perto pela autarquia.

Ricardo Costa, vereador da Divisão de Desenvolvimento Económico, tem contudo esperança na manutenção da empresa têxtil. O Plano de Recuperação e Resiliência, com cinco mil milhões de euros destinados às empresas, pode ser a tábua de salvação, porque interessados não faltam, garante o representante da Câmara.

"Existem cerca de quatro grupos económicos que estão deveras interessados nestas marcas: Coelima, JMA...", refere Ricardo Costa, que fala também em "salvaguardar os postos de trabalho, que são demasiadamente importantes, pelo seu conhecimento e know-how, por aquilo que representam neste tipo de fileira".

Neste momento, está já a ser feita uma análise para poder validar as operações, explica Ricardo Costa. "Existem estudos para poder adquirir as empresas, as marcas, e poder ficar com os recursos humanos. Também existe a possibilidade de consolidar duas realidades que são muito importantes: quer o aproveitamento deste know-how e conhecimento destes colaboradores e destas marcas, mas também no âmbito do PRR."

O vereador deixa uma palavra "de esperança", garantindo que a autarquia está a empreender todos os esforços para que, a par com o Governo, possam salvar as empresas juntamente com os recursos humanos, num setor que diz ser "forte".

A situação de insolvência da Coelima é iminente. A empresa revela que em breve poderá ficar impossibilitada de cumprir com as suas obrigações nas respetivas datas de vencimento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de