Custo da dívida pública emitida até junho renova mínimo histórico

Entre 2017 e 2018, o custo da dívida pública portuguesa passou de 2,6% para 1,8%.

O custo da dívida emitida por Portugal entre janeiro e junho fixou-se em 1,4%, um novo mínimo histórico desde 2010, de acordo com o boletim mensal do IGCP - Agência de Gestão de Tesouraria e da Dívida Pública.

Segundo dados hoje divulgados pela entidade liderada por Cristina Casalinho, o custo médio da dívida emitida por Portugal situou-se em 1,4% até junho, abaixo dos 1,5% registados até maio, o que corresponde a um novo mínimo histórico.

Entre 2017 e 2018, o custo da dívida pública portuguesa passou de 2,6% para 1,8%.

Os dados hoje divulgados pelo IGCP mostram também que o saldo da dívida direta do Estado ascendeu a 246,6 mil milhões de euros no final de junho, menos 2,2% face ao mês anterior.

Trata-se de uma redução de 5,7 mil euros face aos 252,3 mil milhões de euros registados no final de maio.

O IGCP explica que esta diminuição no stock da dívida direta do Estado deveu-se "essencialmente, à redução do saldo de OT [Obrigações do Tesouro]", explicada pela amortização de uma linha de OT no valor de 8,1 mil milhões de euros, "que mais do que compensou a realização de dois leilões" de OT no valor nominal conjunto de 1,4 mil milhões de euros (707 milhões de euros e 696 milhões de euros).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de