Fisco aperta inspeção a transferências do futebol e alojamento local

A Autoridade Tributária vai mobilizar mais de dois mil funcionários no combate à fraude. Vendas de casas, construção, restauração, hotelaria e transporte de passageiros em veículos ligeiros vão também estar na mira do Fisco.

A inspeção tributária vai, ao longo deste ano, apertar o cerco à mediação imobiliária, a restaurantes, hotéis, construção e alojamento local, bem como às transferências do mercado do futebol. Estes setores constam do Plano Nacional de Atividades da Inspeção Tributária e Aduaneira para 2019.

O valor que deve ser obtido é da ordem dos 1.338 milhões de euros para efeito de correção dos impostos, e é a quantia que o fisco espera vir a recuperar fruto das medidas de combate à fraude e evasão fiscais.

Para atingir esta meta, a Autoridade Tributária, conta o Jornal Económico , vai mobilizar mais de dois mil funcionários e apostar forte nas ações fora dos gabinetes.

De acordo com o plano de atividades para este ano, 40% das ações inspetivas deverão ser feitas na rua, um importante fator de dissuasão de comportamentos fraudulentos. Alguns sectores ligados ao turismo estão também na mira dos inspectores, como é o caso do alojamento local, restauração, hotelaria.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de