Reunião com Berardo no BdP: "Uma história bizarra e divertida"

Joe Berardo pensava que iria reunir-se a sós com Vítor Constâncio, afinal foi surpreendido e terá ficado "atrapalhado".

Vítor Constâncio disse que na "única" reunião que teve com José Berardo o empresário pensava que iria reunir-se a sós consigo.

À pergunta da deputada do CDS-PP Cecília Meireles sobre quantas vezes se reuniu com José Berardo, o ex-governador do Banco de Portugal disse que se reuniu "uma vez" com o empresário, que terá ficado surpreendido com a presença de outras pessoas no encontro.

"Lembro-me perfeitamente dessa reunião. Recebi o senhor José Berardo acompanhado pelo diretor de serviços jurídicos, José Queiró, e Silva Ferreira", contou Constâncio.

ASSISTA AQUI EM DIRETO À AUDIÇÃO DE VÍTOR CONSTÂNCIO

De acordo com o também ex-vice-presidente do Banco Central Europeu, a presença de mais pessoas "surpreendeu o senhor José Berardo", que quereria reunir-se a sós com Constâncio.

"José Queiró conta-me muitas vezes esta história como uma história bizarra e divertida dos seus tempos no Banco de Portugal", revelou, uma vez que Berardo terá abandonado o encontro passados poucos minutos por governador estar "com advogados". O empresário não levara advogados e ter-se-á sentido "atrapalhado".

Berardo não disse mais nada e saiu, garante Constâncio. "Não houve troca de informação nenhuma, nem de um lado nem do outro."

Constâncio diz que esta foi a única vez que se reuniu com Berardo, pelo que já na segunda ronda de perguntas Mariana Mortágua confronta-o com o que disse Joe Berardo na comissão de inquérito.

O empresário madeirense disse que a reunião foi só entre os dois e que "tudo o que foi dito naquela reunião ficou entre quatro paredes".

"Tudo isso é mentira", acusa Constâncio. "Vou analisar essas mentiras e ainda bem que a senhora deputada as enumerou aqui. Tudo isso é mentira."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de