Kristalina Georgieva é a candidata europeia para liderar o FMI

Os governos europeus escolheram a búlgara Kristalina Georgieva para ser candidata à liderança do FMI, avança a Reuters.

Na votação que decorreu esta sexta-feira, e depois de várias rondas em que não se decidiu quem seria o nome europeu para apresentar ao FMI, os governos da UE escolheram a búlgara Kristalina Georgieva.

O candidato derrotado, Jeroen Dijsselbloem, já deu os parabéns a Georgieva e assumiu a derrota.

Ainda antes da publicação e após a última votação, uma fonte europeia já tinha revelado que a atual 'número dois' do Banco Mundial estava "claramente" na liderança, embora sem ter reunido uma maioria qualificada na votação.

"Os resultados da segunda votação foram muito claros em ambos os critérios e colocam Georgieva claramente à frente, com 57% no critério populacional e 56% no critério do apoio dos Estados-membros. Já Dijsselbloem tem, respetivamente, 43% e 44% nos mesmos critérios, o que torna a diferença substancial", notou a mesma fonte.

Também o ministro das Finanças, que chegou a estar na corrida ao cargo, congratulou a búlgara e chamou a atenção para o facto de ser "imperativo defender o FMI como símbolo do multilateralismo e da cooperação internacional", tendo em conta as "tensões globais".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de