Moody's estima que o défice de Portugal atinja os 9,2% do PIB este ano

A agência considera que Portugal vai conseguir uma ligeira recuperação em 2021.

A agência de notação financeira Moody's estima que o défice de Portugal atinja os 9,2% do PIB este ano e recupere apenas até aos 4,8 em 2021, segundo um relatório divulgado esta quarta-feira.

"A Moody's prevê que o défice geral do Governo chegará aos 9,2% do PIB em 2020 antes de reduzir para os 4,8% em 2021, com a atividade económica a retomar e os efeitos das medidas orçamentais mais pontuais a se afastarem", aponta a agência de notação.

"Apesar da atividade económica estar a recuperar algum impulso no segundo semestre do ano, a Moody's espera que o PIB [Produto Interno Bruto] real de Portugal contraia 9,5% em 2020, entre os mais severos da zona do euro", refere.

A estimativa da Moody's surge depois de a agência ter decidido no dia 17 de julho não se pronunciar sobre Portugal, mantendo o rating em Baa3, acima do 'lixo' com perspetiva "positiva".

No relatório, a Moody's diz que o perfil do 'rating' de Portugal reflete "riqueza relativa, economia diversificada e reformas estruturais", no entanto, a crise provocada pela pandemia de covid-19 levará a uma "deterioração significativa" das finanças públicas de Portugal, tornando a consolidação orçamental futura "mais complexa".

"O principal desafio para o 'rating' de Portugal é o muito elevado peso da dívida, que limita a capacidade de o país absorver futuros choques", segundo a vice-presidente sénior da Moody's e autora do relatório, Sarah Carlson.

"A capacidade do Governo de gerir as crescentes pressões na despesa pública relacionadas com o surto de coronavírus e a capacidade de reduzir dívida vão continuar a ser um fator chave", disse.

A empresa norte-americana tinha programada para dia 17 de julho uma pronúncia acerca do 'rating' de Portugal, mas de acordo com o seu 'site', Portugal está assinalado como um dos "'ratings' que não foram atualizados", mantendo-se assim o 'rating' de Baa3 e perspetiva positiva, atualizada pela última vez em agosto de 2019, não tendo a Moody's se pronunciado depois do início da pandemia de Covid-19.

O 'rating' é uma classificação atribuída pelas agências de notação financeira que avalia o risco de crédito (capacidade de pagar a dívida) de um emissor, que pode ser um país ou uma empresa.

Cada agência de 'rating' tem a sua própria escala de avaliação, mas em todas a melhor classificação é o triplo A (AAA) e as letras C ou D indicam avaliações em que o investimento é considerado de risco ou especulativo (vulgarmente designado 'lixo').

Na letra B há categorias que podem ser classificadas como de investimento, caso se aproximem do nível A, ou de risco ou especulativo, caso se aproximem do C.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de