"Navegar no Guadiana valoriza o território"

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, aplaude o projeto que aponta à navegabilidade do rio Guadiana, entre o território espanhol de Badajoz e o paredão de Alqueva.

A regularização de caudal a jusante de Juromenha, com recurso a fundos comunitários em sede do Plano de Recuperação e Resiliência, tem estado em cima da mesa nos últimos tempos, com os autarcas de ambos os lados da raia a garantirem tratar-se de uma oportunidade para atrair milhares de turistas. Ana Abrunhosa acompanha a ideia.

"Acompanhamos com interesse tudo o que é importante para os territórios, tudo o que leva à valorização dos territórios e tudo o que sejam intervenções que possam valorizar os territórios", sublinhou a ministra.
Ana Abrunhosa admitiu que este projeto, em concreto, "é algo que está em análise e estudo, mas sempre com muita curiosidade e com grande entusiasmo quando vemos esse entusiasmo também nos territórios", sublinhou a governante.

Ana Abrunhosa falava no Alentejo durante a inauguração do Museu de Arqueologia e Etnografia de Elvas, numa altura em que, segundo o projeto já elaborado pelos vizinhos espanhóis, o orçamento da navegabilidade do Guadiana rondará os 20 milhões de euros, tratando-se de um plano que já está estudado em Espanha desde 2013 e que reúne muitos adeptos do lado português à espera do crescimento do turismo fluvial.

O presidente da Câmara do Alandroal, João Maria Grilo, tem sido o maior entusiasta da ideia, que, segundo já admitiu, poderia mudar o paradigma das aldeias ribeirinhas assim que sejam encontradas condições de regularização do caudal. "Seria uma enorme oportunidade para exploração turística, económica e cultural se o rio fosse navegável a partir de Badajoz", sublinha o autarca alentejano, tendo conhecimento que do lado espanhol há grande interesse nesta solução, estando em causa uma oferta habilitada a "atrair milhares de turistas".

A resposta do outro lado da raia foi dada recentemente pelo autarca de Badajoz Francisco Javier Fragoso ao considerar que o projeto iria "incrementar de maneira exponencial a oferta turística", alertando que seria caso único como atração fluvial urbana em Espanha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de