Novo Banco. Costa garante à presidente do BCE que Portugal "vai cumprir" compromissos

Parlamento aprovou esta quarta-feira a anulação da transferência de 476 milhões de euros do Fundo de Resolução para o Novo Banco.

O primeiro-ministro, António Costa, garantiu esta quinta-feira, numa chamada telefónica com a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, que Portugal vai cumprir os compromissos previstos no contrado de venda do Novo Banco.

"#Portugal é um Estado de direito que cumpre as suas obrigações contratuais", lê-se num tweet publicado pela conta oficial do primeiro-ministro. "Falei com a Presidente do BCE, a quem garanti o escrupuloso cumprimento dos compromissos assumidos no quadro da venda do Novo Banco."

O plenário do Parlamento confirmou esta quarta-feira a votação na especialidade da proposta orçamental do BE que anula a transferência de 476 milhões de euros do Fundo de Resolução para o Novo Banco.

Após o debate na Assembleia da República, que aprovou a proposta de Orçamento do Estado para 2021, o líder do executivo portugûes tinha atacado o PSD e Bloco de Esquerda por terem anulado a transferência orçamental para o Fundo de Resolução e garantido que o Governo cumprirá a lei e respeitará o contrato com o Novo Banco.

Costa declarou que não se deixará condicionar por essa proposta do Bloco de Esquerda, que foi apoiada pelo PSD, de impedir a transferência de 476 milhões de euros para o Fundo de Resolução, que tem como destino o Novo Banco.

"Não vou estar aqui a discutir as tecnicalidades jurídicas e só há uma coisa que digo: Contrato assinado é contrato que tem de ser honrado, lei que existe é lei que tem de ser respeitada, e a legalidade será seguramente assegurada num país que se honra de ser um Estado de Direito", disse.

António Costa disse a seguir que Portugal "não é um país em que a Constituição, as leis e os contratos são rasgados ao sabor das conveniências políticas".

"Somos um país que se honra de respeitar a democracia constitucional, onde a legalidade é cumprida e os contratos são respeitados. É assim que iremos fazer", frisou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de