Obras na Linha de Cascais recebem 50 milhões de euros do Fundo de Coesão

O secretário de Estado das infraestruturas explica à TSF que o objetivo é modernizar a linha.

A Comissão Europeia aprovou esta quinta-feira um financiamento de 50 milhões de euros do Fundo de Coesão para modernizar a linha ferroviária entre Lisboa e Cascais, anunciou o executivo comunitário.

Os trabalhos a financiar incluem a instalação de novas infraestruturas elétricas, sinalização e sistemas de controlo destinados a tornar as viagens de comboio nesta linha de 25 quilómetros, que liga Lisboa a Cascais, mais seguras e mais eficientes do ponto de vista energético.

Esta é a segunda linha mais movimentada do país e uma das mais antigas, ligando Lisboa a Cascais. A meta é reduzir, igualmente, o consumo de energia para metade até 2023.

O secretário de Estado das infraestruturas, Jorge Delgado, explicou à TSF que as obras começam em 2021 e vão até 2023. "Os procedimentos vão começar em 2021, mas vão obrigar a diferentes concursos para as várias empreitadas. As obras têm de estar concluídas em 2023", adianta.

O secretário de Estado nota ainda que todas as mudanças vão permitir modernizar a linha.

"Vamos fazer algumas intervenções nas estações, incluindo em Sete Rios, e vamos aproveitar para instalar um novo sistema de sinalização, que vai ser instalado, progressivamente, em toda a rede. Todas estas mudanças vão permitir dotar a linha de uma capacidade moderna."

A linha de Cascais tem comboios com 70 anos que vão, com estas obras, poder ser substituídos.

"Estes comboios são especiais, já muito antigos. E, portanto, não estão habilitados para circular nestas novas linhas. Vamos ter de adquirir comboios novos. O plano de aquisição é ambicioso e está a ser preparado com todo o detalhe. Temos um plano que é múltiplo, não é só para a linha de Cascais, que deve ser apresentado e aprovado, de preferência, neste ano."

A comissária europeia para a Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, lembra que "a linha Lisboa-Cascais é a segunda mais movimentada da rede ferroviária nacional. Ao torná-la mais segura e eficiente, pretendemos incentivar a mudança do automóvel para os transportes públicos nas dezenas de milhares de pessoas que se deslocam diariamente para Lisboa e, consequentemente, reduzir o congestionamento do tráfego e a poluição".

Bruxelas salienta, no comunicado, que a Linha de Cascais é uma ligação ferroviária suburbana muito importante e que serve diariamente dezenas de milhares de passageiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de