OE2021. Governo propõe ao BE alargar acesso a apoio social e calendário para contratações no SNS

Em causa, está a contratação de mais 4200 profissionais de saúde e o alargamento de uma nova prestação social independentemente da condição de recursos a quem perder o subsídio de desemprego.

O Governo propôs ao Bloco de Esquerda (BE) um alargamento do acesso à nova prestação social e um calendário para a contratação de mais 4200 profissionais de saúde, disse esta quarta-feira à agência Lusa fonte do Executivo.

Estas duas propostas foram apresentadas pelo Governo ao BE numa reunião que terminou esta madrugada, por volta das 02h30, e que se destinou a procurar um acordo para a viabilização da proposta de Orçamento do Estado para 2021, cuja votação na generalidade está marcada para o próximo dia 28, na Assembleia da República.

"Na reunião de trabalho com o Bloco de Esquerda, o Governo avançou com a proposta para garantir que quem perder o subsídio de desemprego tem acesso à nova prestação social independentemente da condição de recursos. O Governo apresentou também um calendário de contratação de mais 4200 profissionais de saúde", disse à agência Lusa fonte do Eexecutivo socialista.

Com estas duas propostas, o Governo pretendeu responder a duas das exigências feitas pelo Bloco de Esquerda para viabilizar a proposta de Orçamento.

Também em declarações no Fórum TSF, Pedro Filipe Soares admitiu esta manhã a tentativa de aproximação da Tutela. Quanto a áreas como o SNS e o apoio extraordinário durante o ano de 2021, "o Governo fez algumas propostas na noite de ontem", que o BE admite estar a analisar. Para já não estão agendadas novas reuniões, mas Pedro Filipe Soares reconhece que outros encontros possam ser realizados. O Bloco de Esquerda chegou mesmo a propor que o Governo refizesse o documento, mas garante que até domingo tomará uma posição quanto ao OE2021.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de