Os cogumelos nascem como startups

Lisboa, Porto, Milão e Barcelona são as primeiras unidades de produção de cogumelos da "Generation Legacy" que espera chegar aos 300 apartamentos criadores de cogumelos.

Há um ano Adriel Oliveira veio à Web Summit com uma startup brasileira mas ficou em Portugal e conseguiu um visto Startup para desenvolver uma empresa tecnológica em Portugal, a empresa chama-se Generation Legacy e desenvolve tecnologia e soluções para a agricultura 4.0.

Estamos a falar de "software para a internet das coisas. Dispositivos que controlam as condições de humidade, temperatura iluminação, quantidade de gás carbónico e é o que permite que hoje, com essa tecnologia, a gente produza 500 quilos por mês de cogumelo fresco em 70 m2, o tamanho de um apartamento", revela Adriel Oliveira.

O criador da empresa explica que esta é uma solução chaves na mão. O investidor individual compra uma unidade onde no primeiro ano é sócio com 10% do capital e vai receber treino ao longo de 12 meses.

"Nós montamos, instalamos, cuidamos do pessoal, e fazemos escoamento dos cogumelos durante todo esse período. A partir do 13º mês entra com estagiário da sua própria fazenda e vai trabalhar 4 horas por semana pelas quais recebe 200 euros durante 24 meses. No final de 36 meses você tem 4800 euros de volta e tem a opção de continuar adquirindo 70% da unidade ou a Shimejito recompra pelo preço original a sua parte de 10%", adianta Adriel Oliveira.

Os cogumelos são colocados em substrato dentro de frascos numa fábrica em Portugal, no Fundão. O substrato é feito a partir de madeira de eucalipto e depois de colhidos os cogumelos o conteúdo dos frascos é transformado em adubo para a agricultura biológica.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de