Pardal Henriques denuncia "reportagens encomendadas". Mas não diz quais são

Porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas aponta o dedo à comunicação social.

Pedro Pardal Henriques é candidato a deputado nas próximas legislativas? O próprio não confirma, nem desmente a notícia avançada esta quinta-feira pelo DN, mas deixa no ar uma acusação: há "reportagens encomendadas" feitas para desviar as atenções.

Sem querer especificar a que reportagens se referia, o porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) explicou apenas que "tudo o que existe à volta, para criar ruído, serve somente para afastar o essencial, que são os direitos que estão a ser violados".

Avança o Diário de Notícias esta quinta-feira que o advogado, vice-presidente e porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas, é candidato pelo Partido Democrático Republicano (PDR) às eleições legislativas. É cabeça-de-lista pelo círculo de Lisboa, enquanto o líder do partido, António Marinho e Pinto encabeça a lista do Porto.

Perante um novo pedido para especificar a que reportagens se refere, o próprio recusou fazê-lo, repetindo a ideia de que se está a criar "ruído" para desviar as atenções que deviam estar centradas, segundo diz o próprio, "no que está por detrás desta greve, porque é que estão a fazer esta greve".

Esta quinta-feira, em conferência de imprensa, Pardal Henriques reiterou que a ANTRAM tem até sábado para apresentar uma contraproposta aos motoristas. Nesse dia, os sindicatos que convocaram a greve realizam plenários.

"Será até a essa hora [15:00], nesse plenário, a última oportunidade que a ANTRAM tem para dizer 'meus senhores, vamos apresentar uma contra proposta para evitar esta greve'", afirmou.

No sábado realiza-se um plenário do SNMMP, em Aveiras de Cima, distrito de Lisboa, no qual "vão ser discutidos assuntos importantes do mundo laboral", segundo Pardal Henriques.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de