Governo não confirma requisição civil perante nova greve da Groundforce

O Ministério das Infraestruturas decide não comentar o pedido do presidente da Confederação do Turismo para que o Governo imponha a requisição civil da Groundforce na próxima greve da empresa de handling no final do mês e primeiros dias de agosto.

O ministro Pedro Nuno Santos não vai comentar o pedido do presidente da Confederação do Turismo, que defendeu ser completamente inaceitável a situação que se viveu este fim de semana nos aeroportos nacionais por causa da greve na Groundforce.

Só entre este domingo e sábado foram cancelados mais de 600 voos, sobretudo em Lisboa.

O presidente da confederação, Francisco Calheiros, referiu, em declarações à TSF, que é urgente que trabalhadores e administração da empresa que trata das bagagens cheguem a acordo, a tempo da nova greve prevista para o fim do mês. Caso contrário, o Governo deve avançar para a requisição civil.

Francisco Calheiros sugeriu que o Governo impusesse a requisição civil para a próxima greve da Groundforce, nos dias 31 de julho, 1 e 2 de agosto.

Contactado pela TSF, o gabinete de Pedro Nuno Santos informa que o ministro das Infraestruturas não vai comentar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de