Preços das comunicações em Portugal "são muito mais elevados do que no resto" da UE

A informação foi revelada pelo presidente da ANACOM, que foi ouvido no parlamento sobre o processo 5G.

O presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) considerou esta quarta-feira "incompreensível" a controvérsia em volta dos preços das comunicações eletrónicas em Portugal, que apontou "são muito mais elevados do que no resto" da União Europeia (UE).

João Cadete de Matos falava na comissão parlamentar de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação, no âmbito da audição da Anacom.

Questionado sobre os dados da associação dos operadores Apritel relativamente aos preços nas telecomunicações, o presidente da Anacom salientou que na informação disponibilizada aos deputados consta um anexo completo e detalhado sobre o assunto.

"São os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), são os dados do Eurostat, da Comissão Europeia, da União Internacional das Telecomunicações, da OCDE, da Anacom, são tudo dados de entidades públicas, isentas, independentes, que demonstram à exaustão - infelizmente, diria eu - que os preços em Portugal são muito mais elevados que no resto da União Europeia, mesmo quando se compara com outros países da OCDE", salientou João Cadete de Matos.

Nesse anexo "explicamos de que forma consideramos errado, falacioso, a utilização que é feita de indicadores baseados na receita média", disse.

"Portanto, do nosso ponto de vista é relativamente incompreensível que haja esta controvérsia [sobre os preços] porque não há nenhuma forma de a sustentar a não ser querendo defender o que indefensável", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de