Governo responde aos EUA: "As escolhas que Portugal faz são as autoridades portuguesas que as tomam"

Ministro dos Negócios Estrangeiros responde ao embaixador norte-americano em Lisboa que afirmou que o Executivo português teria de escolher entre a China e a América e preparar-se para as consequências da escolha.

O chefe da diplomacia portuguesa avisou este sábado que quem toma as decisões em Portugal é o Governo, em resposta a declarações do embaixador dos Estados Unidos, que exigiu que Lisboa escolha entre os aliados e a China.

Em entrevista ao semanário Expresso George Glass defendeu que Portugal tem de escolher entre os "amigos e aliados" EUA e o "parceiro económico" China, alertando que escolher a China em questões como o 5G pode ter consequências em matéria de Defesa.

O embaixador norte-americano diz que não se pode ter os dois e admite que as relações entre Portugal e os EUA serão afetadas, se a Huawei entrar na rede de 5G em Portugal.

Ouvido pela TSF, o ministro Augusto Santos Silva lembra que quem toma as decisões em Portugal é o Governo português.

"As escolhas que Portugal faz são as autoridades portuguesas competentes, nos termos da Constituição e da Lei, que as tomam. Portugal há muito que tomou as suas opções fundamentais, que são aliás bem conhecidas de todos", disse.

O governante lembra também que Portugal é uma economia aberta onde o investimento direto estrangeiro é bem-vindo.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de