Reclamações nos serviços postais sobem 70% em julho. CTT no topo das queixas

Aumento do número de encomendas pode estar na origem das reclamações.

As reclamações sobre serviços postais subiram 70% em julho no livro eletrónico, face a igual mês de 2019, para 2,9 mil, divulgou esta sexta-feira a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).

Em julho, "as reclamações sobre os serviços postais representaram 35% do total de reclamações registadas" no livro de reclamações eletrónicas, adianta. "Todos os principais operadores de serviços viram aumentar muito significativamente as suas reclamações", salienta a entidade reguladora do setor.

"Os CTT foram o operador mais reclamado, tendo motivado 77% das reclamações no setor", aponta a Ancom, enquanto que a "DPD foi o operador em que mais aumentaram o número de reclamações neste período face ao verificado em igual período de 2019".

À TSF, a porta-voz da Anacom, Ilda Matos, explicou que no setor postal "também se tem assistido a um aumento do tráfego de encomendas, e eventualmente isso poderá fazer com que se venham a verificar as circunstâncias que justificaram este aumento de reclamações", como o atraso na entrega, o extravio e a entrega na morada errada.

No total, as reclamações sobre serviços de comunicações (eletrónicas e postais) subiram 36% em julho, em termos homólogos, para 13,4 mil, "tendo registado o valor mais alto dos últimos 12 meses".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de