Recuperar passageiros para o transporte coletivo é prioridade do Governo

Duarte Cordeiro garante que as questões da mobilidade têm sido, e vão continuar a ser uma prioridade deste Governo.

Esta manhã, na conferência Portugal Mobi Summit, que decorre na NOVA SBE, em Cascais, o ministro do Ambiente puxou dos galões, num discurso em que fez questão de resumir todas as medidas que o Executivo já implementou em defesa de novas formas de mobilidade mais amigas do ambiente, e menos dependentes do ponto de vista energético.

"A mobilidade é uma área central da ação deste Governo", aponta. "Ao dia de hoje temos, em curso, comprometidos 3,5 mil milhões de euros na área da mobilidade", especialmente investidos no transporte coletivo, como foi o caso dos apoios extraordinários às operações de transportes durante a pandemia.

"Sem este grande esforço de financiamento, não teríamos assegurado a disponibilidade de transportes durante este período difícil e não teríamos baixado o preço dos passes mensais para 40 euros nas áreas metropolitanas", apontou.

Numa altura em que o Governo é confrontado com os desafios que resultam de um contexto de crise energética, Duarte Cordeiro passou em revista as medidas já adotadas pelo Executivo em matéria de mobilidade, e quis demonstrar os resultados dessas políticas recorrendo ao exemplo dos carregamentos de automóveis elétricos - 1,6 milhões até setembro, que comparam com 1 milhão em 2021.

"Permitiu uma redução de cerca de 7,3 milhões de litros de gasóleo do setor rodoviário. Representa uma redução da pegada ecológica nos transportes terrestres de qualquer coisa como 19,5 mil toneladas de dióxido de carbono. Em 2021 reduzimos 9,5 mil toneladas de dióxido de carbono. Isto equivale ao carbono absorvido de uma floresta de cerca de 323 mil árvores adultas", sublinhou.

No futuro, o compromisso do Governo é continuar a criar condições para acelerar este processo de transição energética, incentivando o uso de carros e bicicletas elétricos, bem como o recurso aos transportes públicos. A prioridade identificada pelo ministro do Ambiente passa por recuperar o número de passageiros pré-pandemia.

Mais do que uma questão ambiental, voltou a defender Duarte Cordeiro, a transição para meios de transporte menos dependentes das energias tradicionais é uma questão que coloca em causa a "soberania" do país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de