Restauração aplaude Governo mas quer descida do IVA. Há quem se diga injustiçado e planeie ação contra o Estado

O anúncio de Pedro Siza Vieira de que serão reforçados os apoios às empresas afetadas pela crise pandémica agradou às empresas e ao setor da restauração, mas alguns negócios ainda se sentem de parte e ponderam avançar com ação contra o Estado.

A Confederação das Micro, Pequenas e Médias Empresas recebe com cautela a notícia de que o Governo vai reforçar os apoios às empresas afetadas pela crise causada pela Covid-19.

Depois de ouvir o anúncio do ministro da Economia na TSF, Jorge Pisco, presidente da confederação, alerta que é preciso ver como é que o diploma vai ser regulamentado. "Precisamos de aguardar e ver em concreto, porque esse anúncio por parte do senhor ministro vem ao encontro daquilo que a confederação tem vindo a reivindicar", admite Jorge Pisco, que fala de "um conjunto enorme de setores que ficaram discriminados" e de uma "situação dramática" que as empresas estão a viver.

O presidente da confederação lembra que continua a haver problemas na atribuição de apoios às PME. "As empresas que não tinham trabalhadores foram discriminadas, não puderam candidatar-se. No setor da restauração, por exemplo, no passado dia 5 de fevereiro, o apoio terminou."

O apoio às rendas também tarda, argumenta, pelo que Jorge Pisco considera que os adiamentos "sucessivos" conduzem as empresas a situações "muito complicadas".

Também os restaurantes aplaudem o reforço de apoios prometido pelo Governo. Daniel Serra, presidente da Pro.var, associação que reúne proprietários de restaurantes, reconhece ser uma boa notícia o anúncio de Siza Vieira. "Se juntarmos aqui as empresas em nome individual, estamos a falar de um universo que andará entre as 40 mil e 50 mil empresas em que os apoios são quase inexistentes. Podem ter o apoio de lay-off ou algum tipo de apoio muito residual à restauração, mas àquilo que é importante e essencial não têm tido acesso."

Ainda assim, Daniel Serra pede que seja tomada mais uma medida, que os restaurantes pedem há muito: diminuição do IVA na restauração, para "mitigar algum tipo de injustiça".

Os proprietários de restaurantes sentem-se injustiçados e ponderam colocar qualquer tipo de ação contra o Estado.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de