Se a greve for para a frente "só os motoristas da Fectrans" terão aumentos salariais

André Matias de Almeida, porta-voz da ANTRAM, criticou a postura do Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas.

O porta-voz da ANTRAM garante que apenas os motoristas filiados na Fectrans - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações - terão direito aos aumentos salariais de "250 euros" em 2020, que estão a ser negociados com o Governo. André Matias de Almeida assegura ainda que, caso a greve dos motoristas vá para a frente, os motoristas afetos ao Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas não terão direito a este aumento.

"Estes motoristas não terão nenhuma portaria de extensão e, portanto, isto aplicar-se-á apenas e somente a quem é parte nesse contrato de trabalho, isto é, à FECTRANS e aos trabalhadores filiados na FECTRANS", explicou aos jornalistas André Matias de Almeida.

André Matias de Almeida criticou a posição do sindicato que emitiu o pré-aviso de greve para dia 12 de agosto, referindo-se à rejeição, por parte deste sindicato, da proposta do Governo.

"A única cedência que este sindicato apresentou ao país para não fazer greve no próximo dia 12 é a de um aumento salarial em relação ao que estava em cima da mesa. Isso não representa nenhuma cedência. É completamente falso e destina-se apenas e só a ludibriar a comunicação social de que este sindicato tenha, conjuntamente com o Governo, ontem tido alguma vontade de chegar a entendimento. O que, aliás, é expresso por esta recusa de agora aceder a um processo de mediação."

Na próxima quinta-feira de manhã, a Fectrans vai voltar a sentar-se à mesa de negociações com a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados